Revista Medicina Física e Reabilitação

20/05/2003

A Medicina de Reabilitação é Qualis B – Nacional

Sergio Lianza

O número crescente de revistas médicas tornou obrigatório a caracterização do grau de impacto, na formação científica do leitor, que estes periódicos podem produzir.

Era urgente a separação das revistas que veiculam informações obtidas sob a luz da ciência, daquelas opinativas e de outras intimamente vinculadas a divulgação de produtos e equipamentos.

O CAPES com esta finalidade promoveu o projeto QUALIS que tinha como objetivo esta classificação.

A análise levou em consideração a expressão do corpo editorial, a tradição do periódico, a regularidade da sua distribuição, sua indexação além da sua valorização junto a classe médica e suas associações representativas.

A grande maioria dos periódicos não reuniu todos estes quesitos e foram classificados como QUALIS - C.

As revistas QUALIS A e B foram divididas de acordo com a indexação, aquelas indexadas no Index Medicus ou no Medline foram considerados como internacionais.

As de circulação nacional indexadas nos padrões Scielo receberam classificação A e aquelas registradas no LILACS o QUALIS B.

A revista Medicina de Reabilitação esta classificada como QUALIS B -Nacional e temos motivo de orgulho de pertencer a este seleto grupo de periódicos com características de divulgação científica séria e ética.

E qual o valor desta classificação?

Os autores a publicar seus trabalhos em revistas QUALIS A ou B, acumulam pontos para o seu currículo e para as Instituições aonde desenvolvem a sua carreira. Os programas de graduação e pós graduação são avaliados e reavaliados periodicamente e um dos itens mais importantes é o peso da produção científica, desta forma a Revista Medicina de Reabilitação poderá conferir o prestígio àqueles que divulgam as suas idéias e conceitos através de suas páginas.

Este sem dúvida é um momento de alegria que dividimos com todos que nos auxiliaram e prestigiaram nestes 22 anos de história, documentando a evolução da Medicina de Reabilitação.

Obrigado, mas vamos em frente pois há muito a ser feito ainda.

 

Voltar